Acredito profundamente que o tempo e, por consequência, a sua gestão, é o único fator critico de sucesso. Porquê?

A razão é muito simples.  A forma como nós decidimos usar as 24 horas que temos disponíveis, as escolhas que nós fazemos sobre como usar cada minuto, cada hora, cada manhã, cada tarde, cada noite…

Às vezes, as pessoas pensam que produtividade é só referente ao que fazemos no horário de trabalho… mas vai além disso. O tempo está sempre a correr, e cada minuto que passou já não pode ser recuperado.

Portanto, há um sentido de urgência que é fundamental para que possamos fazer mais. Se o tempo é o único fator crítico de sucesso, as escolhas que eu faço em como usar esse tempo são o cerne da questão.

Todo o tempo que temos à disposição e que se está a esgotar… como que uma ampulheta que não para de correr até ao último grão de areia…

Todas as escolhas que fazemos sobre como usar o tempo vão ter um impacto muito grande nos nossos resultados.

Se vendo mais ou vendo menos, se tenho melhores relações ou relações menos boas, se eu tenho melhor ou menor saúde, melhor ou menor forma física… tudo isso depende das escolhas que faço quanto à forma como estou a usar o meu tempo.

Sermos altamente produtivos depende dessa gestão do nosso tempo, quer do horário de trabalho, quer fora do horário de trabalho. Não há tempos mortos, não há descontos de tempo, não há intervalos… está sempre a contar.

Então é crítico termos a noção desta continuidade do tempo e da urgência que há em termos de ir fazendo as coisas.

Ter a noção do tempo e da relação das escolhas que eu faço sobre como o usar com a minha produtividade é o aspeto mais decisivo de todos para o meu sucesso, para a minha produtividade e, por consequência, para conseguir fazer mais coisas, para ser o mais eficaz possível.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se