Sabe qual é o verdadeiro custo de não promover o pensamento criativo na sua empresa?

Incomparavelmente mais acelerado do que em qualquer outra época da História, vivemos hoje em tempos de grandes transformações tecnológicas. Esta é uma realidade decorrente  do acumular de uma enorme quantidade de conhecimento.

E tem indiscutivelmente uma influência brutal nas nossas vidas, conduzindo a rápidas e contínuas mudanças económicas, políticas e sociais.

No âmbito da gestão de organizações, com especial foco nas empresas que estão em ambiente competitivo, a adaptação à realidade constitui uma questão de sobrevivência.

A criação de novas estruturas, novos procedimentos administrativos, novas formas de liderança e a sua aplicação imediata são fulcrais para a adaptação das empresas ao mercado super exigente que enfrentam.

 

É preciso que a empresa fomente o gosto pelo DESAFIO

Uma organização criativa valoriza o potencial para a competência, responsabilidade e ação.

Assumindo a criatividade como um recurso da organização, esta tem um potencial ilimitado, que cultiva a harmonia do grupo, que estabelece expetativas apropriadas, que tolera as diferenças e que reconhece as habilidades e esforços de cada indivíduo.

Portanto, é de enorme importância a implementação do pensamento criativo nas organizações. Mas antes disso e em primeiro lugar é crítico deixar de lado todos os estímulos não criativos que recebemos ao longo do nosso crescimento no mundo do trabalho e também a resistência à mudança que existe naturalmente no ser humano.

 

As organizações devem adotar um ambiente onde se valorize a CRIATIVIDADE

Em conclusão, para todas as organizações que se queiram ver inseridas com condições de sobrevivência no contexto atual é preponderante recorrer à criatividade como principal ferramenta de trabalho.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se