Marketing Digital: 4 Ferramentas-chave | Conteúdos Paulo de Vilhena

Como explico no meu livro “Os 12 Desafios do Empreendedor”, o marketing digital é cada vez menos sobre as nossas empresas e cada vez mais sobre os nossos potenciais clientes! Devemos por isso tratar os nossos consumidores de uma forma cada vez mais individualizada. O cliente é cada vez mais exigente e quer saber acima de tudo quais são os seus benefícios.

Para além disso, o marketing feito nos meios digitais passa por dar valor gratuito e construir bases de dados. Temos de identificar claramente o nosso público-alvo, construir reputação e posicionarmo-nos como formadores para que, quando esse público estiver pronto para comprar, seja de nós que se lembre.

Há quatro ferramentas que eu considero críticas no respeita ao marketing digital:
1 – Site

Tem baixos custos, pode e deve ter sempre informação fresca, atualizada, valiosa e relevante para o nosso prospeto ou cliente. Está sempre disponível e pode estar sempre a comunicar com potenciais clientes, a fazê-los descer pelo funil e até a vender. Construa um site com uma mensagem poderosa e que se dirija diretamente à grande frustração do seu mercado alvo!

Tenha por todo o site ofertas de baixo envolvimento para poder capturar de emails. E disponibilize uma série de ofertas sem envolvimento em que possa deixar valor gratuito. Aproveite também para mostrar testemunhos de clientes satisfeitos. E nunca se esqueça de construir a sua base de dados opt in. É essencial para toda a estratégia de Marketing Digital!

2 – Email marketing

Depois de criada a tal base de dados opt in, não esteja mais de duas semanas sem enviar informação relevante aos seus contactos. Invista de forma constante em aumentar essa base, mantenha-se em contacto e adicione valor gratuito.

3 – SEO (Search Engine Optimization)

Na prática, resulta na otimização dos resultados da procura nos motores de busca de todas as palavras-chave pelas quais os nossos potenciais clientes podem eventualmente procurar a nossa empresa. Se não aparece na primeira página do Google, é como se nem sequer existisse!

Os algoritmos vão mudando de vez em quando, mas costumam contemplar, além da atividade dos sites, os conteúdos e links existentes para esses sites

4 – PPC (Pay Per Click)

São os anúncios pagos e que podemos colocar nos motores de busca e nas redes sociais. Têm a vantagem de nos permitem definir quanto investir e que pessoas queremos impactar com esses anúncios.

Não se esqueça de que mais importante que gerar informação com estas ferramentas, é monitorizá-la e otimizá-la para que possa alcançar ainda melhores resultados.

Gostou deste artigo? Se quer receber quinzenalmente conteúdos como este, então subscreva a nossa newsletter aqui!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se