Saber lidar com as pessoas é uma das áreas em que mais se evidencia o lado suave da liderança. Ou seja, a capacidade de nos tornarmos atrativos e de fazermos com que as pessoas tenham vontade de nos seguir voluntariamente.

Para qualquer profissional, de qualquer área, liderar e lidar com pessoas acarreta uma série de desafios:

1- Pensar estratégica e taticamente ao mesmo tempo

Ser um líder inspirador, visionário, empreendedor e, ao mesmo tempo, focar as pessoas no que elas têm de fazer no momento: nos KPI, nos resultados, nas vendas, nas operações, etc.

2- Tornar-se o tipo de pessoas que os outros querem seguir

Não podemos exigir que as pessoas nos sigam. Mas podemos trabalhar em nós, para que nos tornemos a melhor pessoa que pudermos ser e que os outros escolhem seguir.

4- Estar um passo à frente da mediocridade

Ninguém segue alguém que está preocupado só com a sua agenda e os seus resultados. As pessoas que nós seguimos no longo prazo são as pessoas que nós sentimos que se preocupam com cuidar de todos. Este é o caráter de altruísmo.

4- Ser ambicioso, mas grato

É fácil estar sempre insatisfeito e também é demasiado fácil estar sempre satisfeito (ou conformado). O que é difícil é sentir-se grato e orgulhoso pelo que se conseguiu e ainda assim querer mais.

5- Aprender a usar o poder duro e o poder suave

O poder suave é o poder da atração. A pessoa fica inspirada e envolvida e escolhe dar a sua dedicação, tempo e conhecimentos pelo projeto.

O poder duro é o poder da coação. Com este poder tiramos o mínimo das pessoas, que apenas fazem aquilo a que obrigamos para evitar problemas. O poder duro não é uma ferramenta dispensável, no entanto, só deve ser usado como último recurso, quando mais nada funciona.

6- Conhecer os seus colaboradores

Ninguém é igual. Entender a individualidade de cada um dos seus colaboradores permitir-lhe-á perceber como tirar o melhor de cada um deles.

7- Servir a equipa

O líder que serve a equipa fá-lo na ótica do que a equipa precisa e não daquilo que a equipa quer. Está lá para dar todas as ferramentas e sistemas de que os colaboradores precisam para atingir os objetivos.

8- Ter uma comunicação clara, emotiva, mobilizadora e íntegra

Pelo uso das palavras, o verdadeiro líder tem de tocar as pessoas para que elas vejam o que ainda não tinham visto.

9- Manter a equipa unida

As melhores equipas têm rituais, que funcionam como o cimento que mantém a equipa unida e que a mobiliza em torno dos resultados. O líder tem de ser a claque da equipa.

10- Não ouvir. Escutar!

A escuta é a chave da influência. Quando escutamos percebemos que os nossos colaboradores nos trazem ideias muito importantes sobre como resolver qualquer coisa que esteja a acontecer.

Gostou deste artigo? Se quer receber quinzenalmente conteúdos como este então subscreva a nossa newsletter aqui!

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Paulo de VilhenaEnrique De Ahumada y Ramos Recent comment authors
  Subscribe  
mais recente mais antigo com mais votos
Notifique-me se
Enrique De Ahumada y Ramos
Visitante
Enrique De Ahumada y Ramos

Deixo escrito, N. Hill, no seu livro “A Lei do sucesso” que, “o espaço que uma pessoa ocupa e a autoridade que exerce, podem ser medidos com exactidão matemática pelos serviços que prestar” (p.208)

Paulo de Vilhena
Visitante

@Enrique De Ahumada y Ramos Abraço 🙂 ~nb