Encontramos a origem da adolescência no nível de crescimento que obtivermos na etapa anterior do ciclo de crescimento do negócio. Esta denomina-se diversão (Pode saber mais sobre a fase de diversão AQUI!).

O aumento significativo das vendas trás consigo o aumento da complexidade. Mais colaboradores, mais ativos, mais investimentos, processos mais sofisticados, mais fornecedores, mais clientes e mais desafios.

Nesta altura, é crítico manter uma grande atenção nas vendas, como forma de alimentar o crescimento do negócio, e colocar o foco principal no lucro.

Aplicar sistemas nesta fase é crucial

É nesta fase que algumas empresas capitulam por não perceberem que embora vender alimente o crescimento do negócio, o sucesso do mesmo é diretamente limitado pela capacidade de transformar vendas em lucro.

Para isso, é necessário começar a aplicar sistemas – o que é mais difícil do que parece e cuidar do emagrecimento da empresa.

Até porque nesta altura, tradicionalmente, assistimos a um abrandamento no crescimento das vendas.

É também nesta fase que se torna fundamental construir uma verdadeira equipa para operar os sistemas que são implementados. E que respire a cultura que queremos viver na organização.

O propósito dos sistemas e dos processo é permitir à organização lidar melhor com a complexidade. Muitas vezes, existe nas empresas resistência à implementação destes sistemas porque as pessoas, e até o empresário, receiam que isso vá limitar a sua liberdade.

Assim, surgem as desculpas da flexibilidade e do receio de que isso vai tornar a empresa menos humana. E também que o mercado não vai receber bem essa mudança.

A esses receios a minha resposta é dupla. Por um lado, não passam de desculpas e, por outro, não há outra opção.

O crescimento traz complexidade e a única forma de a gerir é sistematizar.

Tomar decisões desafiantes

Temos o desafio de tomar decisões importantes e estruturantes, o que
normalmente não é o nosso forte e o desafio de as aplicar parece ainda
maior.

Muitas vezes surge, nesta etapa, uma crise de identidade organizacional e o gestor chega a colocar em causa a sua capacidade de levar o barco a bom porto.

Esta é a altura de rever o organigrama da empresa. E repensar a forma como as coisas estão organizadas. Para algumas empresas esta é a altura de o desenhar porque nunca antes se preocuparam em fazê-lo.

No que se refere à organização comercial do negócio, nesta fase e no decurso do rápido crescimento alavancado pelas vendas, assiste-se geralmente a uma separação entre as vendas e as operações.

Esta separação cria normalmente algum tensão entre os departamentos. Os comercias sentem a importância do seu contributo nos resultados gerais e colocam nas operações uma grande pressão para entregar.

A sistematização da empresa deve prever a aproximação máxima entre os departamentos no sentido de alinhar as vendas com a entrega.

 

Se gostou deste artigo, obtenha também mais informação sobre a primeira fase do crescimento do Negócio no seguinte blogpost:

A luta inicial: como pode sobreviver?

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se