Arquivo de medo - Paulo de Vilhena
Tag

medo

Browsing

Estabelecer objetivos é uma das atividades mais desafiantes na dinâmica de uma empresa. Aos meus colaboradores costumo dizer que atirar para as estrelas é a maior probabilidade de chegar à lua. Claro que o impossível não deve nunca ser um objetivo. Até porque os objetivos devem responder a uma série de critérios que os tornem verdadeiros. Não sabe quais? Descubra as 4 Regras para Definir Objetivos neste artigo. Mas uma coisa é certa: um verdadeiro objetivo será sempre um desafio para todos os envolvidos e implicará sempre sair da zona de conforto. Ora, nem sempre é fácil alinhar os objetivos e expetativas do líder com o comprometimento e confiança dos colaboradores. Esse é o grande busílis da gestão de pessoas e da gestão de objetivos. Então de que forma podemos gerir o medo dos nossos colaboradores de fixar objetivos um pouco mais altos? Eu gosto sempre de começar por nós…

A nossa vida é feita de escolhas e são as nossas escolhas que condicionam o rumo da nossa vida. No entanto, fazemos escolhas, quase sempre, sem conhecermos os dados todos. Por mais que nos esforcemos, nunca vamos saber tudo, nem conhecer tudo o que rodeia aquela decisão. Essa incerteza, o desconhecimento da verdade absoluta, é uma das razões porque temos muita dificuldade em fazer várias escolhas ao longo da nossa vida profissional e pessoal. Sentimos uma enorme insegurança. O medo de errar nas nossas escolhas paralisa-nos. A maioria das pessoas tenta pesquisar sempre um pouco mais, consultar outras opiniões, perceber o que a maioria escolhe e esperar eternamente à espera do momento ideal. Muitas vezes tentamos perceber o que a maioria das outras pessoas escolheria numa situação semelhante à nossa. Essa análise dá-nos o conforto de não estarmos sozinhos, de nos sentirmos mais acompanhados na decisão. Mas será que a…

Esta semana, em conversa com um cliente, ele dizia-me que talvez não tivesse nascido para ser empresário porque tinha muitos medos e receios. A minha resposta foi simples: “Todos temos medos, todos temos receio e é por isso mesmo que sobrevivemos. Pois se não tivéssemos medo morríamos rapidamente. Temos que ser cautelosos e dar ouvidos às nossas preocupações ao mesmo tempo que somos corajosos e não deixamos que os nossos medos nos paralisem.” Sim, porque ter coragem não significa não ter medo. Ter coragem significa conseguir lidar com os nossos medos e não deixar que eles nos impeçam de lutar pelos nossos sonhos. Os empresários de sucesso são corajosos. Porque sentem que a coragem é fundamental para atingirem os seus objetivos e sabem que sem ela ficarão aquém daquilo que querem para a sua vida. Ter coragem não implica fazer coisas loucas, nem correr riscos mal calculados. Significa estar sempre…

Se temos o que precisamos para sermos bem-sucedidos, porque é que a maior parte de nós fica como está? A resposta é: por MEDO. Os medos não situacionais, que geralmente se prendem com a nossa integridade física são de dois tipos: o medo de não ser capaz e o medo de ser rejeitado. Estes resultam numa série de outros medos que, normalmente, nos afastam dos nossos sonhos e de os atingir. Afastam-nos ao bloquearem a nossa capacidade de tomar decisões e, sem esta, não conseguimos agir. A verdade é que o medo é, essencialmente, uma questão emocional, que resulta de uma questão educacional. O medo não é mais do que o reviver de dolorosas memórias passadas, que podem ter sido vividas por nós ou aprendidas a partir de experiências de outras pessoas. E assim sendo, é possível reeducar-nos a ultrapassá-lo. Encará-lo como um facto da vida, mas não deixando…