Tag

investimentos

Browsing

Criar uma poupança é fundamental para podermos realizar os nossos investimentos ou mesmo para eliminarmos de vez as nossas dívidas. Por isso hoje trago-lhe 3 dicas práticas para começar a sua poupança mensal. #1 – Guarde todas as moedas de 2€ Eu normalmente aconselho que as pessoas façam pequenos jogos para conseguir poupar. Nós precisamos de encontrar desculpas para poupar, porque o que a nossa cabeça faz normalmente é o contrário. Encontra desculpas para gastar o dinheiro! As pessoas que me seguem sabem que eu há uns anos que tenho a brincadeira de guardar todas as moedas de dois euros que me passam pelas mãos. Comecei com a fazê-lo quando escrevia o meu livro “O Mapa da Independência Financeira”, exatamente com a ideia de encontrar motivos para poupar quando a maior parte das pessoas encontra motivos para gastar. A minha experiência com isto e foi uma brincadeira que comecei a…

Investir é um passo decisivo no alcance da independência financeira. São os investimentos que nos permitem viver do retorno dos nossos ativos e não das nossas receitas. No entanto, este pode ser um verdadeiro desafio, principalmente para quem tenha poucas competências nesta área. Então como é que alguém que não tem competências técnicas para fazer investimentos pode fazê-los com um retorno acima da média e sem correr um risco superior ao dos profissionais? #1 Alargue o seu círculo de competências Garantir a priori o retorno sobre o ativo comprado é fundamental para não corrermos o risco de perder as nossas poupanças num investimento mal ponderado. Por isso nunca devemos ir além do nosso círculo de competências. Mas isto não significa que não possamos alargar este círculo. Como qualquer outra coisa nesta vida, saber investir pode ser aprendido através de conhecimento e formação. O que deve reter é que, seja em…

Quando investimos em imobiliário para construir riqueza, procuramos comprar imóveis para os tornar ativos não apenas contabilísticos, mas acima de tudo rentáveis. Hoje explico-lhe como garantir uma rentabilidade anual de 10% ou mais! Pode pensar nisto como arrendamento agrícola, ou de terrenos; como arrendamento comercial (embora este seja um mercado mais duro e que eu recomendo para profissionais); ou como arrendamento de habitação, que é o que mais faço e onde me sinto mais confortável. Antes de mais, lembre-se sempre de investir onde desenvolver competências. Não invista em coisas que não conhece. Estude-as bem e conheça a relação entre risco e o retorno daquilo em que pretende investir. O foco é sempre encontrar 10% de rentabilidade, entre o valor que paga e a renda que toma. Se estiver a procurar qualquer imóvel ao preço de mercado, obviamente encontrar uma rentabilidade de 8, 10 ou 12% não será fácil de encontrar.…

De acordo com um estudo realizado em vários países desenvolvidos, apenas 2% dos reformados consegue subsistir por si mesmos. Acha que vai fazer parte deste grupo? A primeira coisa a saber é onde está a gastar o seu dinheiro. Segundo aquele estudo, quando chega a idade da reforma, 45% das pessoas passa a depender de familiares; 30% depende da Segurança Social ou de instituições de caridade; 23% continua a trabalhar; e apenas os restantes 2% consegue substituir por si mesmos (sendo que apenas 1% consegue sustentar-se sem perder património). Mas o cenário tende a piorar. Atualmente, dadas as alterações nas taxas de natalidade, a probabilidade de não virmos a ter uma reforma, apesar de todos os descontos que fizemos, é muito elevada. Quando, em 1889, Bismarck estabeleceu a idade da reforma aos 65 anos na Alemanha, a esperança média de vida era de 45 anos, e seriam poucos os que…