QUER SER UM COMERCIAL DE EXCELÊNCIA?
QUER SER UM COMERCIAL DE EXCELÊNCIA?
Próxima Página Próxima Página

Os nossos resultados como consultores imobiliários vão depender das nossas disciplinas diárias. Já pensou em quantos contactos faz por dia?

Da mesma maneira que a nossa forma física depende da nossa disciplina alimentar e da nossa disciplina de exercício físico, os nossos resultados como consultores imobiliários dependem essencialmente do número de contactos que fazemos todos os dias.

Se não fazemos contactos, como vamos realizar visitas e negociar os valores de possíveis angariações? Não vamos. A resposta parece óbvia, mas o consultor imobiliário médio não faz sequer três contactos novos por semana. Ou seja, não faz um contacto novo por dia. O mesmo acontece com a disciplina sobre o número de visitas e negociações de valor. Existe uma periodicidade que deve de ser cumprida se quisermos ser bem-sucedidos e que geralmente não o é.

Quando não vivemos por disciplinas, vivemos por maus juízos.

E o que é um mau juízo? É fazer uma escolha esperando que ela não tenha um impacto negativo e não percebendo que ela desencadeia um processo de erosão e que vai afinal ter um resultado negativo um pouco mais à frente.

Estes maus juízos são muitas vezes generalizações de coisas que nós achamos que estão corretas. Por exemplo, quando alguém está a vender pouco, é comum dizer-se que essa pessoa tem de fazer prospeção. A verdade é que fazê-lo está sempre certo, mas fazer prospeção também pode ser um álibi para não fazer nada.

Vejamos:

Se eu passar o dia todo na minha zona de posicionamento a entregar cartões, distribuir flyers, falar com pessoas mas não fizer nenhum contacto, então fazer prospeção foi-me completamente inútil. Mas eu consigo explicar a mim próprio e à minha equipa que estive a fazer a coisa certa. Porque a verdade é que era a coisa certa, mas só se eu conseguir transformá-la em contactos, ou seja, se chegasse a pessoas que tivessem de facto imóveis para vender.

Se essas tarefas não estão a resultar em contactos, então tenho de ajustar essas tarefas até estar a falar com pessoas que têm imóveis para vender. Até lá, tudo o que tenho estado a fazer é marketing e eu não sou só marketeer.

Não podemos ter a ilusão de que estamos a trabalhar, porque nós não somos pagos para nos esforçarmos muito nem para ocuparmos o nosso tempo em determinadas tarefas que nos dizem para fazer. Saiba porquê! Somos pagos pelo valor que colocamos no esforço. Isto é, pelos contactos, vistas, negociações de valores e angariações que fazemos.

Gostou deste artigo? Se quer receber quinzenalmente conteúdos como este subscreva a nossa newsletter aqui!

1
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Enrique De Ahumada y Ramos Recent comment authors
  Subscribe  
mais recente mais antigo com mais votos
Notifique-me se
Enrique De Ahumada y Ramos
Visitante
Enrique De Ahumada y Ramos

Excelente artigo.
Hoje foi assim comigo. Fiz 10 contactos telefónicos, que não deram em nada, então foi para a rua a procura do álibi: entregar cartões, revistas e falar com pessoas, resultado…0 e um bom dor de pés. Fiz, mais não foi a coisa certa.