COMETE ALGUM DESTES 25 ERROS?
FAZ ESTES 25 ERROS?
→ Descubra Aqui ← → Descubra Aqui ←

Às vezes nós, comerciais, tendemos a ser pouco profissionais. Há uma tendência natural, até por questões de perfil comportamental. Tendemos a ser pessoas pouco rigorosas e pouco disciplinadas. Mas o que é esperado de nós como profissionais que não estarmos a fazer o nosso trabalho?

Imaginem:

Um dia estão num avião, sentam-se e o piloto chega depois dos passageiros, abre a porta dele, olha para dentro do cockpit e diz “epá, tantos manómetros, será que eu consigo levar isto só olhando para 4 ou 5?”.

Vocês iam querer voar nesse avião? É pouco provável que sim. Porque vocês querem não só que aquela informação toda esteja a ser gerada no cockpit, como que o piloto a saiba ler, com o maior rigor e profissionalismo. Querem que não falhe ali nada correto? Querem saber que ele tem checklists para verificar tudo naquele avião e que os mecânicos não deixaram passar nem a ponta de uma unha na revisão da máquina. Basicamente, querem que tudo esteja absolutamente impecável!

Nós esperamos que esses profissionais sejam impecáveis, como nós esperamos que um profissional de saúde, seja absolutamente focado, saiba tudo e não deixe passar nada.
Se nós desconfiarmos que passou alguma coisa nós somos até capazes de o processar.

E é isso que nós estamos a fazer na nossa atividade? Estamos a ser tão rigorosos na nossa como queremos que estas pessoas sejam na deles? Será que nós estamos a fazer na nossa atividade os investimentos que nós esperamos que estes profissionais estejam a fazer na delas?

Se o piloto disser “não, eu não leio um livro sobre pilotar aviões há vinte anos”, vão querer viajar com eles? Querem ser atendidos por um médico que não frequenta um curso de atualização há 25 anos? Nós não queremos ser atendidos por esse tipo de profissionais, porque nós não confiamos que estes profissionais sejam capazes de fazer um bom trabalho.

 

Então nós temos de pedir a nós próprios o mesmo na nossa atividade.

Não é por eu ser comercial, e se falhar uma venda ninguém morrer, que eu tenho o direito de ser menos profissional. Nós temos de fazer esse investimento. E o mercado exige-nos esse investimento. Se não sabem o que acontece? Nós não vamos vender. Por isso é que nós temos de ler livros, fazer cursos, ir à Internet procurar informação. Temos de gerir a nossa agenda e gerar o nosso funil, que, no nosso negócio, são os nossos manómetros.

 

Vejamos de outra perspectiva.

Quantos manómetros tem um triciclo? 2. Porquê? Porque anda a 1 km por hora, não saí do chão e é baixinho. Então qual é o pior cenário se não souber conduzi-lo? É tombar para o lado. E o que me acontece? Nada.
Porque é que um avião tem 50 manómetros e um carro não tem? Porque aquilo voa. E se eu não prestar atenção àquela informação toda, aquilo cai e, se cair, morremos todos.

Ou seja, o grau de complexidade exige mais informação e mais preparação.

Se eu quero que o meu negócio e a minha performance comercial voem, então preciso de estar informado, atualização, preciso de fazer investimentos. Se não vou ter uma atividade comercial ao nível do triciclo – vai andar a 1km/h à hora e ainda tenho a possibilidade de cair.

Para colocar o negócio ao nível do avião, tenho de estar constantemente a gerar informação. Porque quando o avião for maior, eu vou precisar de um painel de instrumentos maiores também e terei de saber funcionar com ele.

Posto isto, convido-o  a investir em si e a ler “TOP 10 DE LIVROS DE VENDAS (OS MEUS PREFERIDOS!)” Neste artigo, sugiro-lhe dez livros que considero essenciais e que podem fazer a diferença nas suas vendas!

 

Deixe-me a sua opinião na caixa de comentários abaixo. Acha que faz os investimentos necessários para ser o melhor e mais confiável  na sua atividade profissional? 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se