Sabe qual foi o clique que mudou a minha atitude e fez disparar os meus resultados?

 

Durante muitos anos senti-me limitado nos meus resultados pela minha maneira de pensar. Mas não tinha noção disso. Hoje tenho. Era a minha filosofia de vida, a minha atitude face à vida que me atrasava! Embora os meus resultados até fossem acima da média…  estava longe do que aspirava para mim próprio!

 

Nós aprendemos num processo de observação, imitação, repetição…

E não há como não sermos influenciados por quem nos criou (normalmente os nossos pais), os nossos colegas, amigos e as várias referências que se vão cruzando na nossa vida. Aprendemos também nos livros que lemos e só não aprendemos nos que não lemos.

 

E comigo não foi diferente! O que fui observando, imitando e repetindo foram referências que não me ajudaram tanto quanto precisava. Lia muito pouco e provavelmente não me rodeava das melhores pessoas, do ponto de vista da atitude e filosofia de vida.

Como jogador de ténis sempre fui visto como alguém que nunca se focou no sentido de aproveitar ao máximo o seu potencial. Era uma pessoa que tanto podia ganhar jogos difíceis e fazer o inesperado, como podia perder um jogo extremamente fácil. Ora, a minha história na banca seguiu exatamente o mesmo caminho…

Eu era irregular, alguém que se autossabotava quando as coisas começavam a correr bem. Alguém cuja atitude e filosofia de vida e cujas referências não ajudavam a moldar uma atitude para progredir. E quando me perguntavam porque é que as coisas não melhoravam tinha uma lista de desculpas,  de razões, para explicar tudo.

A determinada altura cruzei-me com alguém que pela primeira vez pôs em causa a minha filosofia de vida. 

 

Alguém que me colocou perguntas desconfortáveis e que me fez questionar o que me atrasava no caminho dos sonhos que eu tinha. Comecei a trabalhar com o Manuel e, entretanto, recebi uma proposta para ir para o Luxemburgo: o derradeiro desafio por conta de outrem.

Cheguei ao Luxemburgo a meio da maior crise financeira que atravessámos nas últimas décadas: tinha rebentado “a bolha da tecnologia”.

Foram 3 anos de grande frustração. Nada parecia funcionar e a minha lista de desculpas disparou brutalmente. Achei que o mundo se tinha organizado para me tramar. Ao fim de 3 anos decidi voltar para Portugal, já que nem eu nem a minha família nos tinhamos adaptado.

Decidi nunca mais voltar a trabalhar por conta de outrem e ir fazer um MBA. No âmbito desse MBA, tomei conhecimento de uma empresa que depois decidi trazer para Portugal. E a verdade é que a entrada nessa empresa deu-me um bilhete para um curso de imersão em Las Vegas que viria a mudar a minha vida.

 

Percebi que não pensava da forma certa para ter o tipo de resultados que queria ter. Percebi que se mudasse a minha maneira de pensar, mudava o que fazia e mudava também os meus resultados. Também a partir dessa altura (dezembro de 2005) comecei a ter uma série de referências que me permitiram começar a bombar a minha mente com um novas ideias que eu podia imitar e repetir até se tornarem hábitos para mim e que transformariam a minha forma de estar na vida.

 

Esse foi um ponto de viragem na minha vida a todos os níveis.

 

Atingi resultados de rendimento pessoal dos quais nunca me tinha aproximado. Do ponto de vista pessoal, social e mesmo na saúde e forma física… tudo mudou, tudo melhorou!

Uma pequena mudança na nossa filosofia e no ambiente em termos das referências que temos pode trazer resultados inacreditáveis na nossa vida! Hoje tenho a noção de que sou muito melhor pessoa do que há um ano. E, se quisermos, é um caminho sempre a melhorar, de altos e baixos, mas é um caminho imparável.

Mas o melhor de tudo neste caminho são certamente as pessoas que tenho ajudado! Porque o processo pelo qual eu passei foi replicável a centenas de pessoas que me seguiram.

 

O meu conselho? Procure o tipo de pessoas que já está a atingir os resultados que quer atingir, bombardeie o seu cérebro com os inputs dessas pessoas. Observe, imite e repita as pessoas que têm os resultados que quer vir a ter, que têm as qualidades que gostava de ter.

 

Não se esqueça:

Para conseguir melhorar os seus resultados é necessário melhorar as disciplinas diárias, aquilo que faz, a sua atitude perante o que acontece e a sua filosofia de vida.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se