Um dos aspetos que distinguem as pessoas de sucesso é a forma como olham para os erros. Estas pessoas encaram-nos como aprendizagens e isso dá-lhes força para continuarem o caminho. Porque percebem que por cada erro estão mais perto de encontrar a solução.

Já as pessoas que não são tão bem-sucedidas consideram cada erro um fracasso. Desmoralizam e convencem-se de que não são capazes e desistem.

E você, como olha para o erro?

Uma das coisas mais importantes, que eu interiorizei nos últimos anos, foi que não consigo controlar tudo o que me acontece, mas consigo controlar as minhas reações àquilo que me acontece. Consigo controlar como reajo, o que penso e o que faço sobre o que me acontece.

Pensar assim deu-me total propriedade da minha vida. Permitiu-me assumir as minhas escolhas e perceber as consequências dos meus atos (para o bem e para o mal). Ganhei a liberdade para poder ser o que quero, fazer o que quero e dizer o que quero saber. Sabendo, no entanto, que tudo tem consequências… E assim decidi também que errar fazia parte do meu percurso.

São os erros e a incorporação das lições que tiro desses erros que me fazem melhorar, dar passos na construção de uma melhor versão de mim.

 

Lembram-se da história de Thomas Edison? Diz-se que, antes de conseguir descobrir a fórmula certa para a lâmpada elétrica, Thomas Edison fez milhares de tentativas que não surtiram os resultados esperados. Mas aquilo que determinou o seu sucesso no final do processo foi exatamente a forma como reagiu ao erro dessas tentativas. Quando lhe falaram dessas experiências, ele explicou como olhou para elas: “eu não falhei, apenas descobri 10 mil maneiras que não funcionaram”.

Na vida dos comerciais isto acontece todos os dias…

Não conheço nenhum comercial que apenas tenha recebido sins. A grande diferença daqueles que têm mais sucesso na vida está na forma como interpretam estes nãos. Um vendedor tende a fugir dos nãos. Mas eles fazem parte do processo de aprendizagem e de aperfeiçoamento das técnicas de vendas.

Um comercial de sucesso avalia as razões porque recebeu aquele não e analisa o que poderá fazer de diferente para que da próxima vez seja um sim. Por outro lado, percebe que os nãos fazem parte do processo e que, por cada não que recebe, estará mais perto do sim. Por isso, parte para o próximo processo de negociação com uma força e otimismo acrescido.

Sei que é difícil não acertar à primeira. Todos nós temos dificuldade em receber um não. Mas faz parte da vida e temos que saber viver com isso. O mais importante é não desistir e incorporar as aprendizagens do que não nos vai trazer os resultados esperados.

Por isso, continue SEMPRE o seu caminho de uma forma persistente e otimista! Pelo menos enquanto for importante.

Mariana Arga e Lima

Business and Executive Coach na Paulo de Vilhena Business Excelerators

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se