Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Próxima Página Próxima Página

Para mim, as peças de comunicação devem vender, sejam elas analógicas ou digitais. Porém, das muitas que vejo, acho que raramente são bem construídas do ponto de vista técnico. Por isso, vou falar-vos de um princípio que devem seguir se querem que o vosso anúncio seja visto.

Seth Godin, um dos maiores especialistas mundiais em marketing dos nossos dias, escreveu vários livros, o mais famoso dos quais se chama “A Vaca Púrpura”. Neste livro, ele conta que pediu à sua equipa de investigação para sair à rua e apanhar pessoas a ler The Wall Street Journal. Quando as pessoas pousavam o jornal, a equipa interpelava-as perguntando de que anúncios de página inteira se lembravam. E a percentagem de pessoas que se lembrava destes anúncios era de… 0%! Absolutamente nada.

A razão por que isto acontece é simples.

Hoje em dia somos confrontados com mais informação em 24 horas do que os nossos avós eram na sua vida inteira. Consequentemente, o nosso cérebro aprendeu a desligar de uma parte importante da informação, nomeadamente de informação publicitária. Ou seja, nós não nos lembramos de muitos dos anúncios que “vemos” porque o nosso cérebro diz-nos que não é importante prestamos atenção aos mesmos.

 

Por isso, hoje falo-vos do princípio AIDA. Sugiro que os consultores imobiliários sigam este modelo cada vez que construírem uma peça de comunicação. Segundo este princípio, a peça de comunicação deve dividida em quatro partes em termos de dimensão, cumprindo outros quatro preceitos:

1.ª Parte – Atenção

 O cabeçalho vai ditar se o cliente vai ler a vossa peça de comunicação ou não. Por isso, esta parte do anúncio visa chamar a atenção do leitor.

Imaginemos que eu faço uma peça de comunicação com o título “Os 7 Maiores Erros Que Os Vendedores Estão A Cometer Em 2018”. Alguns de vocês iriam ver esta peça, outros não. Podia, porém, escrever “Os 7 Maiores Erros Que Os Consultores Imobiliários Estão A Cometer Em 2018”. E aí aumentava a probabilidade de vários de vocês lerem esta peça. Podia ainda dar-lhe o nome de “Os 7 Maiores Erros Que Os Consultores Imobiliários Em Setúbal Estão A Cometer Em 2018”. Consequentemente, haveria uma parte de vocês que já não iria ler. Mas a probabilidade dos consultores imobiliários de Setúbal lerem este artigo iria certamente aumentar.

Então, no cabeçalho, quanto mais eu qualificar o leitor, maior é a probabilidade do meu público-alvo ler a peça.

2.ª Parte – Interesse

Na segunda parte da minha peça de comunicação, eu tenho de despertar o interesse do leitor. Portanto, devo dar as características principais do que estou a anunciar.

3.ª Parte – Desejo

Aqui, eu foco-me no desejo. Coloco as fotos dos imóveis, por exemplo. Tudo o que motive a pessoa ou comece a motivar a pessoa a agir deve ser colocado nesta terceira parte. A vossa foto não deve ser colocada nesta parte do anúncio!

4.ª Parte – Ação

A quarta parte destina-se à ação. Aqui sim queremos ver a cara do consultor, na altura em que temos vontade de ligar. É no canto inferior direito que devem aparecem todos os vossos contactos e também a vossa fotografia. 

Já vi peças de comunicação em que chegamos ao fim e não sabemos como falar com as pessoas. Façam com que seja fácil para as pessoas vos contactem.

Outro aspeto importante, não usem maiúsculas, bold nem itálico. Porque este tipo de formatação não funciona em qualquer um dos campos.

Lembrem-se: quanto mais eu filtrar a peça de comunicação, quanto mais o cliente sentir que a peça é para ele, maior é a probabilidade de ele a ler.

 

Leia também ” MARKETING DE GUERRILHA: 3 REGRAS FUNDAMENTAIS“.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se