MÊS DO CORRETOR IMOBILIÁRIO
MÊS DO CORRETOR IMOBILIÁRIO
Próxima Página Próxima Página

Vivemos num mundo altamente competitivo. Temos de nos debater com uma forte concorrência diariamente em quase todos os setores de atividade.

O facto de não sermos únicos no mercado faz com que, muitas vezes, os prospetos ponderem decidir a favor da oferta da concorrência em vez da nossa.

É fundamental para um vendedor saber em que terreno vai atuar.

Primeiro, o comercial deve conhecer as questões internas da sua empresa. Ou seja, as suas características e dinâmicas, história, cultura, visão e fundamentalmente o próprio produto que está a vender.

Depois, deve debruçar-se sobre conhecer o mercado em que se insere.

Porque é tão importante saber o que fazemos e o que a nossa empresa pode fazer quanto aquilo que a concorrência faz e está preparada para fazer pelos prospetos.

Conhecer o terreno significa selecionar um determinado nicho de mercado e estudá-lo aprofundadamente. Ter consciência da nossa posição e da posição dos nossos concorrentes.

Num mercado existem sempre vários players. E um bom comercial compreende e acredita que a concorrência é uma coisa saudável, na medida em que os bons concorrentes nos motivam a estarmos melhor.

A maior parte dos comerciais não conhece o mercado em que se insere. Porque não faz esse trabalho de reconhecimento e de estudo aprofundado do terreno.

Mas não nos podemos esquecer de que estamos a fazer um investimento em determinado terreno (através da publicidade, de contactos, etc.). Por isso devemos ser capazes de medir as nossas ações.

Então defendo que devemos estudar sistematicamente a concorrência a ponto de os conhecermos tão bem como nos conhecemos a nós próprios. E a ponto também de podermos assegurar que o mercado descrimina a nosso favor na hora de comprar.

Só assim conseguiremos criar vantagem competitiva.

Gostou deste artigo? Se quer receber quinzenalmente conteúdos como este, então subscreva a nossa newsletter aqui!

Write A Comment