Como pode manter os seus clientes? - Conteúdos Paulo de Vilhena

Qual seria a dimensão do seu negócio se nunca tivesse perdido um cliente?

 

Ainda sou dos que acredito (e principalmente nas PME), que a manutenção dos clientes passa em grande parte pelo estabelecimento de relações.

E estas terão como consequência por parte do cliente, um sentimento de lealdade.

Por isso, é preciso ir cada vez mais longe. É preciso estar tão perto do cliente, que podemos influenciar os seus critérios de compra.

Eis a verdadeira razão por que o marketing de formação e informação está tão em voga.

 

Temos cada vez mais e melhores condições de recolher e gerir informação privilegiada sobre os nossos clientes.

Essa informação diz-nos muito sobre os seus padrões de compra.

E isto dá-nos um potencial de desenhar ofertas de tal forma personalizadas aos nossos clientes que nos dão uma fantástica vantagem sobre a concorrência que está na posse dessa mesma informação.

Infelizmente muitas empresas não estão ainda a recolher essa informação e outras há que a têm mas não a estão a usar.

 

Imagine a informação a que a mercearia de bairro tem acesso sobre os seus clientes, os seus hábitos e preferências.

E a vantagem que isso lhe deve dar sobre as grandes superfícies, por exemplo, que acabam por proporcionar sempre ofertas despersonalizadas.

Ainda assim vemos o comércio tradicional, por não se atualizar, enfrentar dificuldades terríveis.

Ainda hoje compro a roupa sempre na mesma loja. Porquê? Porque quem me atende sabe quem eu sou e trata-me pelo nome. Lembra-se do que comprei antes e sabe quais são as minhas preferências.

Procura-me uma solução se não está na loja o que quero e ainda me liga para me avisar de que chegaram coisas de que eu eventualmente gostarei.

Dificilmente isto será possível se não no comércio tradicional e se não criarmos relações com os nossos clientes.

 

Torna-se, muitas vezes, difícil de acreditar na ineficácia de grande parte das empresas em lidar com a saída de clientes.

 

A empresa deve ser capaz de prever a possibilidade de saída do cliente, desenhar uma forma de lidar com a insatisfação desse mesmo cliente e executar a solução.

A nossa relação com os nossos clientes é sempre e inevitavelmente, influenciada pela relação que com eles mantemos.

Os laços que são estabelecidos entre os colaboradores que se encontram em contacto permanente com os clientes pesam na altura em que estes têm de decidir ficar ou passar a trabalhar com a concorrência.

 

Manter os nossos clientes satisfeitos e servi-los cada vez melhor, com benefícios para as duas partes. Esta continua a ser a melhor e mais imediata forma de garantir o crescimento das nossas empresas.

 

Encontre conteúdos de Paulo de Villhena nas redes sociais:

♦ No Facebook
♦ No Linkedin

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se