Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Próxima Página Próxima Página

No meu trabalho como coach empresarial, o principal tema identificado pelos gestores e empresários que acompanho é o crescimento dos seus negócios. Por isso, utilizamos uma metodologia, ao longo de todo processo, que nos permita assegurar os resultados de médio e longo prazo desejados.

Para garantir este crescimento é essencial que a operação seja acompanhada diariamente por um gestor dedicado, com a preocupação de desenvolver um plano de ações concretas, de garantir o acompanhamento dos recursos na execução consistente, de monitorizar e avaliar os resultados e ainda de ajustar o plano sempre que necessário para obter os objetivos pretendidos.

Dependendo da dimensão da empresa, este processo pode ser totalmente concertado entre o empresário e os seus colaboradores, ou ser controlado em cascata, por níveis hierárquicos de chefias intermédias.

 

1. Estabelecimento de uma visão de longo prazo

No início de cada processo é absolutamente essencial fazer uma análise profunda da situação atual em que a empresa se encontra. Para isso, é fundamental perceber, com os dados do dia a dia, qual o melhor aproveitamento que poderá ser feito dos recursos existentes.

E depois, só depois, se pode e deve-se definir o ponto para onde se deseja levar a empresa. Este deverá ser um ponto relevante no futuro de médio longo prazo, um ponto que seja inspiracional e que faça sentido para garantir que a empresa e os colaboradores se envolvem nesta jornada.

 

2. Objetivos anuais, trimestrais e semanais

Tendo definido para onde queremos ir, podemos então começar a definir os nossos objetivos. E para que eles se tornem verdadeiramente inegociáveis é fundamental atribuir-lhes um valor elevado e o propósito de longo prazo.

Na procura da realização destes objetivos, o nosso melhor não é suficiente. É muito importante interiorizar que os objetivos são inegociáveis, que são para cumprir ou morrer a tentar.

 

3. Plano de ações concretas

Mas não basta querer, é fundamental descobrir o como. Após a definição dos objetivos, é preciso encontrar formas para lá chegar.

Em cada trimestre, o gestor, com a sua equipa, deve traçar o plano das ações concretas que devem ser efetuadas. E deve simultaneamente identificar de forma clara os resultados pretendidos, os prazos de entrega e os responsáveis por cada ação.

Este ponto parece óbvio e muito simples. Mas trabalho com empresas há alguns anos e não me lembro de nenhuma empresa que o fizesse de forma consistente e clara. Brian Tracy diz que cada minuto de planeamento poupa dez minutos de execução. Por isso, nos nossos processos de coaching empresarial, este é um momento em que investimos algum tempo.

 

4. Execução consistente e medição dos resultados

Um dos grandes desafios dos nossos dias é a gestão do tempo. Mas, com o planeamento feito, conseguimos perceber o que devemos fazer e o que não devemos fazer, o que teremos que fazer primeiro e o que teremos que fazer depois.

Para garantir que os resultados estão a aparecer da forma esperada, devem ser estabelecidos indicadores financeiros e operacionais que permitam às equipas acompanhar os seus resultados, mantendo-se envolvidas. E só assim a gestão poderá perceber se se estão a aproximar dos objetivos ao ritmo desejado.

 

5. Afinar execução

A gestão de negócios não é uma ciência exata. Se fosse simples e linear, qualquer jovem quando saísse de uma boa universidade de gestão estaria totalmente preparado para gerir uma empresa de milhões. Num cenário utópico apenas precisaria de aplicar a teoria aprendida.

Mas sabemos que não é assim. Não há certos, nem errados. Não há uma bola de cristal que nos diga como vai correr cada ação que programamos.

Para gerir um negócio é preciso muita sensibilidade, experiência e, acima de tudo, atenção e humildade para interiorizarmos que não sabemos tudo. Aquilo que era verdade antes pode ter deixado de o ser. Temos que ter total disponibilidade para estar sempre a aprender coisas novas.

Aquilo que aconselhamos a todos os nossos clientes é testar e medir.

É muito importante, quando lançamos algum projeto, ir analisando os resultados em detalhe. Perceber se a execução está a correr conforme planeado e se os resultados estão a aparecer.

Ao longo do processo terão de ser efetuados ajustes na execução para nos aproximar do planeado, tornado a execução cada vez mais produtiva e cada vez mais eficiente na prossecução dos objetivos traçados.

Mariana Arga e Lima
Business and Executive Coach na Paulo de Vilhena Business Excelerators

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se