Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Curso Mini-MBA. Inscreva-se Aqui.
Próxima Página Próxima Página

Nos últimos tempos, também devido ao meu trabalho como coach empresarial, tenho sido abordada várias vezes por amigos e conhecidos sobre este tema: o empreendedorismo.

Eu tenho a certeza que ser empreendedor é fantástico, e acredito que o empreendedorismo é um dos grandes motores da nossa economia. Por isso, partilho aqui algumas das dicas que dou para que também você tenha sucesso no seu negócio. A verdade é que ser empreendedor e conseguir vingar atualmente com um negócio não é para qualquer perfil.

1º Ter uma visão

É preciso saber de uma forma clara para onde é que nós queremos ir. Isso tem de fazer parte do nosso pensamento diário relativamente à empresa. Porque quando estamos a tomar uma decisão, saber se ela boa ou má depende claramente do sítio para onde queremos ir. Só sabendo para onde queremos ir, conseguimos avaliar se o A é melhor do que o B.

2.º Saber claramente quem são os clientes

Temos de caraterizar o nosso nicho de uma forma muito concreta. Temos não só de perceber quem são, onde estão, e todas as suas características socioeconómicas mas também que outros produtos é que consomem, de que outras coisas gostam e como é que as vamos encontrar. Isto para que a nossa comunicação também seja muito mais direta.

Hoje em dia é muito fácil falar para muita gente mas é muito difícil ser ouvido. Por isso quanto mais direcionada for a comunicação melhor, e para isso temos de saber claramente quem são os nossos clientes.

E muito importante: temos de saber qual é a necessidade do nosso cliente que nós estamos a suprir com o nosso serviço ou produto. Ou seja, em que é que aquele produto lhe vai ser útil. Porque é que ele vai valorizar aquilo que nós temos para vender. E para isso temos de perceber também a nossa concorrência, perceber que outros produtos há que possam ser concorrentes ao nosso e em que é que o nosso se vai distinguir.

Temos de saber porque é que os clientes nos vão escolher em vez dos outros.

Isso são pontos muito importantes que temos de definir à partida. Não vale a pena ir para o mercado a achar que vai correr tudo muito bem, que vamos estar numa redoma e que não vai estar lá mais ninguém. A concorrência já existe. E se não existe vai passar existir muito rapidamente. A não ser que eu tenha uma barreira muito forte à entrada naquele nicho.

3.º Ter capacidade de assumir riscos

Há medida que a empresa vai crescendo provavelmente os riscos vão aumentando também. A partir do dia 1 nós temos muitos riscos com que temos de aprender a lidar. Temos obrigações fiscais, com fornecedores, com clientes…

E sobre isto só vos posso dar um conselho: se não têm a mínima vocação para o risco esqueçam a ideia de se tornarem empresários!

Porque, mesmo para aqueles que estão habituados a assumir mais riscos, ter uma empresa dá algumas noites mal dormidas.

4.º Ser muito persistente

Ser empreendedor é um pouco ser aquela formiga que, metam o que meterem à sua frente, vai sempre dar a volta e continuar o seu caminho. Nós também temos de conseguir dar a volta aos problemas e continuar o nosso caminho.

E principalmente temos de saber aprender. Porque às vezes aquele caminho que nos parece mais direto não o é. Pode estar cheio de buracos. E à volta pode existir uma autoestrada, que com apenas mais alguns quilómetros acaba por ser muito mais rápida.

Temos de ir fazendo o caminho, ir percebendo e aprendendo mas tendo sempre a visão muito clara para que não andemos como no trânsito: de fila para fila sempre com a sensação de que a nossa é que anda mais devagar. Mantermo-nos na mesma fila às vezes é mesmo a melhor solução.

Mariana Arga e Lima
Business and Executive Coach na Paulo de Vilhena Business Excelerators

 

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notifique-me se